sábado, 9 de fevereiro de 2008

Olhos, Janelas d’Alma


Olhos, Janelas d’Alma

E quando nossos olhos encontram outros olhos? O que se vê?

Olhos nos olhos, janelas com janelas

Enfim: Almas com almas, tão juntas que se enlaçam

Se questionam, se complementam, se transformam.

Dia a dia abrimos nossas janelas para outras janelas,
janelas novas e também janelas que conhecemos desde pequeninos

A vida assim corre, se renova e assim nossas almas florescem.


Ingrid Faulstich



Nenhum comentário: